Sem cair no óbvio, o Estúdio Ripa, criado pelos estudantes de Jornalismo, Gabriella Real, e Design, Mairê Ramazzina, está desenvolvendo joias modernas com o reaproveitamento de um elemento nobre da natureza, a madeira. São colares, brincos, anéis e pulseiras combinados à prata, introduzida recentemente ao processo de produção, que une técnicas de marcenaria e ourivesaria.

“Vimos em casa e na oficina da faculdade quanto material é descartado. Decidimos então aproveitá-lo para criar as peças da Ripa”, conta Gabriella ao IT’S. Daí, surgiu a vontade de abraçar o movimento eco, pois a dupla percebeu que essas matérias-primas não são reaproveitadas como deveriam. “Temos que ter consciência que podemos inventar qualquer coisa reutilizando objetos do nosso dia a dia”, diz.

Pulseira produzida com madeira roxinho. Foto: Divulgação

Pulseira produzida com madeira roxinho. Foto: Divulgação

Brinco de pinho-de-riga com haste de prata. Foto: Divulgação

Brinco de pinho-de-riga com haste de prata. Foto: Divulgação

> Veja também: colar Estúdio Ripa na nossa seção Desejo.

Entre a madeira utilizada, algumas até doadas, destaque para os tipos mais raros pinho-de-riga e jequitibá, além de peroba rosa, roxinho, maçaranduba e pinus. Para as formas, eles buscam inspiração nos traços geométricos de artigos de decoração. Os designers contam que estavam mexendo com terrariums e se apaixonaram pelo desenho livre dos vasos, trazendo essa referência às joias. “Começamos a gerar formas diferentes e dessas escolhemos as que mais nos agradavam. A partir disso, buscamos simplificar, deixando a imagem mais minimalista”, completa.

Colar Três Arestas, do Estúdio Ripa, feito com maçaranduba, jequitibá e peroba rosa. Foto: Divulgação

Colar Três Arestas, do Estúdio Ripa, feito com maçaranduba, jequitibá e peroba rosa. Foto: Divulgação

Para as vendas, Gabriella e Mairê preferem manter tudo por encomendas no Facebook e e-mail. Como as peças são exclusivas, pois cada parte tem sua própria cor e proporciona um visual diferente aos itens, a ideia é produzir em pequena escala. Mas eles não descartam vender em loja física, pois já estão pesquisando um melhor espaço para a marca. Avante!

As embalagens superfofas do Estúdio Ripa. Foto: Divulgação

As embalagens superfofas do Estúdio Ripa. Foto: Divulgação

 

 

Comentários