A estética glam, associada ao universo do rock e protagonizada por grandes estrelas do pop, deixou um legado na moda que desde a década de 1970 se manifesta em uma costura discreta ou em metros de tecidos nas viradas das coleções. Glitter, acetinados, metalizados e personalidade marcam o vestuário de quem, até hoje, é adepto do estilo. Influenciado pelos álbuns deste período que escutava do pai, o designer Lucas Regal enxergou na ausência de uma moda com pegada à  la David Bowie uma oportunidade de ampliar as opções de calçados para todxs.

Por trás do pensamento sustentável de uma marca menor, mas com produtos de infinita qualidade, ele observou também na moda de rua as inspirações para entrar no mercado antenado com os novos padrões comportamentais, afinal, suas peças são feitas do tamanho 34 ao 45. Indo contra uma demanda por produtos entulhados nas prateleiras das grandes lojas, Lucas entende que o mercado precisa de mais qualidade que quantidade. IT’S bateu um papo com ele sobre esse cenário atual, suas inspirações e desejos. Confira abaixo!

A primeira coleção do designer é inspirada no universo glam. Foto: Divulgação

A primeira coleção do designer é inspirada no universo glam. Foto: Divulgação

Site IT`S: O que te motivou a criar a marca?

Lucas Regal: Acho que um bom sapato é essencial na construção de um look. É algo capaz de despertar vários sentimentos além do desejo de consumo, e também traduzir a personalidade de cada um. Um sapato preto de bico fino bem polido pode transmitir seriedade, coragem, poder e sensualidade, enquanto uma bota mais pesada, meio suja e gasta, pode revelar uma personalidade mais selvagem e livre, por exemplo. O desejo de criar a marca surgiu também da minha própria dificuldade de encontrar calçados em cores, formatos e materiais não convencionais, principalmente no mercado de moda masculino.

IT`S: Como acontece o processo de criação e produção das peças?

Lucas: Meu processo de criação é bem livre, mas geralmente começa com o desejo de uma imagem, parte para uma seleção de referências, objetivas e subjetivas, que vão criar o universo da coleção, e a partir desse painel, começa a seleção das materiais e os primeiros esboços. Depois de definir os modelos a serem produzidos, me reúno com fornecedores e artesãos para pensar nas questões mais práticas do processo, como viabilidade, conforto e ajustes e só então começa a produção de fato.

IT`S: Suas botas são inspiradas na estética glam, com bicos finos e muito glitter. Quais são suas referências e inspirações?

Lucas: Fui muito influenciado pela música das décadas de 60, 70 e 80 que meu pai ouvia, como Carpenters, Don McLean e YES, o que me levou a investigar mais sobre a música, moda e arte desse período. Para nossa primeira coleção, buscamos inspiração no glam e psychedelic rock de ícones como Elton John, Mick Jagger e David Bowie, em personagens de filmes como Barbarella, de 1968, e na estética do estilista Nudie Cohn, que ficou conhecido por aplicar brilhos em ternos e botas no estilo cowboy da época. Essas referências se traduziram nos couros coloridos, metalizados e furta-cor, nos shapes mais finos e diferentes alturas de salto.

Designer de joias Christopher Alexander, amigo e modelo nas fotos do Lucas. Foto: Otavio Guarino/Divulgação

Designer de joias Christopher Alexander, amigo e modelo nas fotos do Lucas. Foto: Otavio Guarino/Divulgação

IT`S: Seus produtos são feitos para todxs usarem. Como você enxerga o mercado masculino hoje?

Lucas: Nossas botas podem ser produzidas em todos os tamanhos (34 a 45), tanto as de bico mais arredondado, tradicionalmente conhecidas como Chelsea, quanto as de bico fino e salto mais alto (7 cm), que chamamos de “Electric”. Na medida em que minorias se mobilizam e ganham mais visibilidade, essa corrente da moda atual sem gênero definido ganha força e quebra algumas barreiras. Isso também abre caminho para uma democratização. O guarda-roupa masculino ainda é bastante restrito, mas está em um processo de aceitação e quebra de tabus. Quando observamos a moda na rua, ainda vemos uma escolha bem padronizada e condicionada a alguns nichos pessoais. Ao mesmo tempo, já é possível encontrar long t-shirts e saias na seção masculina de lojas de departamentos.

IT`S: Você faz coleções em pequena escala, indo contra o mercado atual. É possível ter um retorno positivo em meio à crise?

Lucas: Sim! A crise é também um momento de reinvenção e de explorar alternativas. As pessoas mudam seus hábitos, mas não deixam de consumir. Todas as nossas botas são produzidas manualmente por pequenos artesãos, e isso confere uma durabilidade muito maior ao produto, possibilidades de pequenos ajustes e atendimento personalizado ao cliente. A escala menor é algo que torna o produto não apenas mais único, mas também permite outro nível de cuidado e qualidade. Eu acredito que o trabalho do pequeno produtor deveria ser mais valorizado, já que é algo que impulsiona economias locais e sai um pouco do modelo de grande produção vigente, que explora muita gente e causa tantos danos ao meio ambiente.

IT`S: E os planos para o futuro?

Lucas: Teremos novidades em breve, como novas parcerias e desdobramentos da primeira coleção, mas já estou no processo de criação da próxima, que deverá ser lançada em abril. Pretendo manter alguns shapes da primeira, porém em materiais diferentes, e teremos novidades, novos modelos, com outras alturas de canos e saltos.

Acesse a página para saber como adquirir. Veja a primeira coleção na galeria.

Comentários