A Bahia pode ser mesmo um local mágico. Das águas cintilantes ao famoso pôr-do-sol do Pontal da Barra, é tudo enérgico e, ao mesmo tempo, enigmático. É como se todas as cores, sons e cheiros te levassem para além das escadarias do Pelourinho, para outro planos. Deve ter sido essa a sensação que Cesar Barbosa sentiu, nome por trás da nova marca de calçados Barbosa Brasil, ao lado do irmão Felipe.

De lá, ele trouxe muito mais que lembranças. Inspirado no design artesanal dos calçados locais, Cesar decidiu vir para São Paulo com a ideia de criar uma marca que tivesse todo esse DNA e ainda fosse a cara deles. A primeira coleção pocket mostra um pouco desse desejo. São apenas dois mules de couro que levam no desenho a brasilidade que os irmãos carregam nas raízes e nas referências. Para saber mais de onde veio a vontade de criação, IT’S bateu um papo com Felipe, responsável pela comunicação da marca, que você confere logo abaixo.

Felipe (esquerda) e Cesar (direita), a dupla por trás da Barbosa Brasil. Foto: Divulgação

Site IT’S: Como surgiu a ideia de começar a marca? Quem está por trás da direção criativa? E dos negócios?
Felipe Barbosa: Cesar, meu irmão, após sua viagem à Bahia, no final de 2016, teve contato com os sapatos produzidos pelos artesãos de lá e voltou encantado com intenção de produzir algo a partir dessa experiência. Ele é responsável pela direção criativa da marca e nosso pai está à frente dos negócios, nos dando total apoio.

IT’S: Vocês começaram a marca explorando sapatos tipo mule. Pensam em ampliar para outros modelos e acessórios?
Felipe: Existe possibilidade, sim, mas antes é necessário pesquisa. Para termos os dois pares existentes nessa coleção foram necessários cinco meses de estudo, provas, busca por fornecedores responsáveis e de mão de obra capacitada para chegarmos ao resultado que chegamos. Começamos tudo realmente do zero. E, acreditem, não é fácil fazer sapatos!

IT’S: Em época em que se discute o uso de couro e peles na moda, como a Barbosa Brasil se posiciona diante do assunto?
Felipe: Quando o produto foi pensado, conversamos muito sobre essa questão. Tínhamos que nos posicionar diante do que queríamos apresentar ao mercado. Ao optar pelo couro, no nosso caso couro de cabra, o escolhemos por ser fruto de uma pesquisa em torno dos calçados provenientes do Nordeste. Também pensamos na durabilidade e singularidade que o produto carregaria consigo. Para as próximas coleções, cogitamos outros materiais, mas não excluímos a possibilidade de usar couro em nossas peças.

As primeiras peças da Barbosa Brasil. Foto: Divulgação

IT’S: São notáveis as referências brasileiras, entre cultura afro e arte. Como isto se desenvolve nos produtos da marca?
Felipe: No caso dessa coleção foi o interesse por esses calçados vindos do Nordeste e a matéria prima utilizada por eles. Já de um modo geral, acreditamos que não precisamos ir longe para trazer algo que nos traduza. Nossos produtos serão sempre uma extensão de nossas ideias, experiências e referências de diferentes lugares. Não temos muito como fugir disso. O trabalho de agora em diante para nossa marca será ressignificar tudo isso.

IT’S: Como os produtos são vendidos? Pensam em comercializar as peças também em lojas de multimarcas?
Felipe: Por enquanto são vendidos sob encomenda. Nosso produto é feito à mão e exige 10 dias para ficar pronto. Os meios para compra hoje são Instagram e Cargocollective onde deixamos o contato para informações ou encomendas. Ainda não cogitamos a possibilidade de venda em multimarcas. Queremos estar próximos aos clientes, mas quem sabe no futuro… Não temos pretensão de sermos gigantes. Fazer o que gostamos é a meta. O que já é um privilégio nos dias de hoje.

IT’S: E o que vem por aí?
Felipe: Próximas coleções e explorar outros segmentos, como roupas, acessórios, possíveis parcerias. Estamos bem dispostos.

Couro de cabra e referências do Nordeste Brasileiro. Foto: Divulgação

Comentários